Bom dia, Visitante! (entrar - cadastro)

Banner 2 CMCR

10 de agosto, 2017 às 09:10

Pesquisa IPEMS/Correio do Estado traz nome do prefeito Waldeli como novidade para a disputa do Governo do Estado

Ele ganhou projeção nacional por pagar até 17º salário para os professores

(Foto: Reprodução/Correio do Estado)

A pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul (Ipems) em 48 municípios mostra o prefeito de Costa Rica – MS, Waldeli dos Santos Rosa (PR), em quarto lugar na disputa embolada pelo governo do Estado entre o ex-governador André Puccinelli (PMDB), o juiz federal Odilon de Oliveira e o atual governador, Reinaldo Azambuja (PSDB).
 
André levaria pequena vantagem sobre os dois virtuais concorrentes. Ele teria 25,64% das intenções de voto, seguido por Odilon, com 22,47%, e Azambuja, com 21,83%. Como a margem de erro é de 2,51 pontos porcentuais para mais ou para menos, os três estariam hoje tecnicamente empatados na preferência do eleitorado.
 
A novidade é o desempenho do prefeito de Costa Rica, Waldeli. Ele ganhou projeção nacional por pagar até 17º salário para os professores.  E hoje desponta com 5,55% das intenções de voto, à frente do deputado estadual Coronel David (PSC), com 3,44%, do presidente da Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems), o médico Ricardo Ayache (PSB), com 2,40%, e do senador Pedro Chaves (PSC), com 1,06%. 
 
A pesquisa verificou ainda 17,61% dos eleitores indecisos, bem como com a intenção de anular, votar em branco ou em nenhum deles.
 
Nem todos colocados na pesquisa, porém, deverão concorrer ao governo do Estado.
 
Dos nomes submetidos à avaliação, é mais provável a participação de André e Azambuja na sucessão estadual.
 
A intenção da pesquisa é mostrar o que pensam os eleitores dos nomes colocados para avaliação. Diante do atual quadro, o cargo de governador ficará entre André e Azambuja, se Odilon preferir disputar ao Senado.
 
André teria hoje mais voto na Capital (28,51%) em relação ao interior (24,24%), ao contrário de Azambuja.
 
O governador conquistaria 14,48% das intenções de voto em Campo Grande e 25,40% dos eleitores dos municípios do interior. Odilon seria também mais votado na Capital.
 
O Ipems apurou 26,50% das intenções de voto dos eleitores de Campo Grande a 20,52% do interior.
 
O prefeito Waldeli, como era de se esperar, teria concentração de votos no interior (7,39%) e apenas 1,76% na Capital. 
 
A pesquisa mostra também a intenção de 7,03% dos eleitores de Campo Grande de votar no Coronel David. Do interior, ele receberia 1,70%. 
 
Ayache obteria a mesma proporção de votos entre a Capital (2,48%) e o interior (2,37%). Já o senador Pedro Chaves receberia 1,53% de apoio do eleitorado de Campo Grande e 0,84% do interior.
 
Com informações do Correio do Estado
Banner - tio Luciana
Comentários (0)
Enviar para um amigo
Imprimir

não há comentários

Não perca tempo e seja o primeiro a comentar esta notícia.

Antes de registrar seu comentário, Atenção! O site Costa Rica em Foco não divulga comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a Lei, que não tenham o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!


NAS ALTURAS

Coluna Roberto Costa

SANGUE NOS OLHOS

Coluna Roberto Costa

Charge da Semana

Confira as principais charges que estão circulando na internet.

Criança criada pela avó

» todas as charges

PUBLICIDADE

anuncie aqui

Entrevistas / Artigos

» todas as entrevistas e artigos

Melhores do Ano

Siga-nos

FacebookTwitter


Jornalismo com credibilidade na região norte!