Costa Rica 23 ℃

Contas de Energia e Água lideram ranking de reclamações no PROCON de Costa Rica

Os serviços considerados essenciais são um pesadelo para os consumidores costarriquenses

Publicado em 20/12/2011 09:32

Foto: Divulgação

As reclamações relativas às contas de Energia (Enersul - Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A) e Água (SAAE - Serviço Municipal de Água e Esgoto) aparecem no topo do ranking de reclamações do PROCON - Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor de Costa Rica (MS). O primeiro lugar das reclamações é liderado pela conta de Energia seguida pela conta de água.

A redação do site Costa Rica em Foco recebeu inúmeras reclamações quanto ao valor abusivo desses serviços essenciais e entrou em contato com o coordenador do PROCON de Costa Rica, Walter Freitas que confirmou as reclamações e ainda, o coordenador disse que está orientando os consumidores a procurarem também o Ministério Público e denunciarem.

- Só nó mesmo de novembro, nós recebemos aqui no PROCON mais de 25 pessoas reclamando do valor abusivo das contas de água e luz. Tem residência que está pagando R$ 400 de energia, isso é um abuso muito grande, temos que reclamar denunciar, buscar nossos direitos, disse Walter Freitas.

A aposentada Maria do Socorro de Lima Justino, 64 anos, mora sozinha em uma casa com apenas quatro cômodos e comprova através de três faturas da conta de energia que o valor mudou radicalmente. No mês de maio ela pagou R$ 9,24 (nove reais e vinte e quatro centavos), já no mês de novembro foram R$ 51,48 (cinquenta e um real e quarenta e oito centavos). E agora no mês de dezembro sua conta veio R$ 110,95 (cento e dez reais e noventa e cinco centavos).

- Eu moro sozinho, minha casa tem poucos eletrodomésticos, é só o chuveiro, a televisão e a geladeira, sempre paguei um valor considerável na minha conta de luz e do mês de novembro pra cá veio esse absurdo, não sei o que fazer, disse a aposentada Maria do Socorro.

Outra fatura que também teve um aumento estrondoso foi da senhora Leda Barbosa de Queiroz que no mês de agosto teve média de consumo de 85kwl, já no mês de setembro foi registrado um consumo de 509kwl, aonde o valor da fatura chegou a 364,29 (trezentos e sessenta e quatro reais e vinte e nove centavos).

Outro serviço considerado essencial e que vem causando transtorno aos consumidores é o de água. A doméstica Marizeti Rosa de Araujo, moradora do bairro Sonho Meu IV conta que no mês de setembro pagou R$ 37.00 (trinta e sete reais) na conta de água. Já no mês de outubro esse valor quase triplicou passando para R$ 90,10 (noventa reais e dez centavos), voltando ao normal no mês de novembro com os R$ 37.00.

- Justamente no mês de outubro eu e minha família ficamos quase 10 dias viajando e veio esse valor altíssimo conta Marizeti que é casada e mãe de dois filhos.

Aparecida Honorato de Padua também sofreu com o valor abusivo na sua conta de água. Sua média de consumo nos meses de agosto e setembro foi de 11m³, já no mês de outubro esse valor saltou para 42m³, apontando na sua fatura o valor de R$ 122,05 (cento e vinte e dois reais e cinco centavos). A conta restabeleceu no mês de dezembro onde o valor a ser pago foi de R$ 16,00 (dezesseis reais).

- De maio a julho eles registraram meu consumo de 4, 5m³, nos meses de agosto e setembro 11m³, ai vem o mês de outubro eles dão um salto para 42m³, isso é um absurdo, protesta Aparecida.

Em entrevista a nossa reportagem a diretora do SAAE, Vera Alice Garcia disse que o único reajuste que foi realizado na conta de água foi no mês de abril, ela esclarece que o problema está no consumo exagerado dos clientes.

- Eu tenho convicção que os clientes aumentaram o consumo devido à seca e por isso estão pagando mais caro nas suas contas, explica Vera.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar