Costa Rica 17 ℃

Derf prende acusado de praticar 21 roubos a postos de combustíveis na Capital

Clayton foi preso no último dia 13, em Costa Rica pelos policiais da Derf

Publicado em 17/01/2012 11:28

Acusado usava capacete para realizar roubos (Foto: Deurico/Capital News)

Clayton Rogério Oliveira da Silva, 30 anos, foi preso por policiais da Derf - Delegacia Especializada de Roubos e Furtos no município de Costa Rica (MS). Ele é acusado de ser o autor de 21 roubos a postos de combustíveis de Campo Grande (MS).

Os roubos aconteceram em postos de combustível dos bairros Piratininga e Pioneiras de setembro a novembro de 2011. De acordo com o delegado Fábio Peró, Clayton demorou para ser identificado pois morava há duas quadras da delegacia do bairro Piratininga e “sumia” muito rápido do local do crime.

Além disso, Clayton mudou o modo como agia. No mês de setembro, ele praticava os roubos com uma motocicleta YBR de cor vermelha e com um comparsa. Meses depois ele passou a agir com uma motociclista Honda CG e sozinho, ameaçando os frentistas com um revólver ou uma faca.

O delegado Fabio explica que Clayton sempre assaltava os mesmos postos e os frentistas já o conheciam, dessa forma, quando ele chegava ao local dizia “Você já sabe como funciona o procedimento” e pegava o dinheiro do caixa.

Clayton foi identificado e na última sexta-feira (13), os policiais da Derf estiveram em Costa Rica para prendê-lo. Ele estava na casa de parentes com sua família.

Frentistas dos postos de combustíveis assaltados davam as mesmas características do autor dos roubos e ao ser preso Clayton foi identificado por várias vítimas.

A motocicleta YBR de cor vermelha pertencia à esposa do autor e foi encontrada pela polícia em uma ‘boca de fumo’. Clayton confessou que roubava dinheiro para sustentar seu vício em drogas. Antes desses crimes, o acusado já possuía passagem por roubo e homicídio.

Clayton é acusado de praticar 21 roubos, sendo dez com um comparsa e os outros sozinho. Fabio Peró destaca que ele está em prisão preventiva por apenas um crime, mas será indiciado por todos.

Durante a entrevista coletiva, Clayton chorou e negou ser o autor dos roubos, disse ainda que pode provar que morava em Costa Rica, onde trabalhava como servente de pedreiro.

O delegado explica que Clayton confessou os crimes para a polícia.

Fonte: Capital News

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar