Costa Rica 26 ℃

Polícia civil fecha mais uma "boca de fumo" no Vale do Amanhecer

Duas traficantes são presas, drogas e aparelhos eletrônicos apreendidos.

Publicado em 09/11/2011 11:37

Polícia civil fecha mais uma
Foto: Luciana Aguiar

Policiais civis de Costa Rica (MS) prenderam em flagrante essa madrugada (09) , Daniela Ribeiro de Almeida, 27 anos e Irani de Araújo Pinto, 45 anos, acusadas de tráfico de drogas.

Na casa da traficante Daniela, localizada na rua Rio Grande do Sul, no Vale do Amanhecer, os policiais encontraram 77 gramas de crack e cocaína, mais de R$ 500,00 em dinheiro, celulares e uma televisão de plasma de 21 polegadas.  Já na casa de Irani, na rua Seis, no mesmo bairro, a polícia encontrou 179 gramas de maconha.

Por várias horas os policias monitoraram Daniela e visualizaram o momento em que ela foi até o lixão (aterro sanitário), desenterrou um embrulho e levou até a casa de Irani, que guardou o pacote. Ao ser indagada sobre o conteúdo do embrulho entregue por Daniela, Irani confirmou que era maconha, entregou o entorpecente a polícia e foi presa em flagrante.

Essa não é a primeira vez que Daniela Ribeiro é presa por tráfico de drogas. Em 12 de agosto passado ela e a comparsa Marciana da Silva Ferreira,  21 anos, foram presas em uma operação conjunta, realizada por policiais civis de Costa Rica e investigadores do GARRAS – Grupo Especializado na Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros.

A época os policiais encontraram e apreenderam com Daniela e Marciana mais de 40 gramas de crack, vários celulares e R$ 350,00 em dinheiro. As duas foram presas em flagrante, mas como Marciana assumiu a propriedade da droga, Daniela acabou sendo solta em 19 de setembro.

Assim que saiu da cadeia Daniela já voltou a vender drogas no Vale do Amanhecer, de acordo com denúncias feitas a polícia local.  Há várias semanas investigadores da polícia civil vinham monitorando Daniela e flagraram diversos usuários portando drogas, que afirmaram ter comprado o entorpecente na casa de Daniela.

Acreditando que não seria presa, Daniela estava bem a vontade no tráfico. Os policiais flagraram a traficante enterrando drogas próximo de sua casa, no lixão e na saída para Figueirão (MS), em meio ao mato e às margens da estrada.

Ao ser presa, na tentativa de aliviar a pena, ou ser solta, Daniela disse aos policiais que o entorpecente apreendido em sua casa era para consumo próprio, afirmando ser usuária de drogas.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar