Costa Rica 16 ℃

Polícia identifica vítimas que morreram carbonizadas em acidente na MS 316

Trata-se de Jorge Vicente e Dirceu Mariano Mendes, ambos do Estado de São Paulo

Publicado em 30/07/2012 10:03

Polícia identifica vítimas que morreram carbonizadas em acidente na MS 316
A Polícia confirmou na manhã de hoje apenas a morte dos dois motoristas (Foto: Kayron Rodrigues)

A Polícia de Costa Rica (MS) já identificou o nome das duas vítimas que morreram carbonizadas na noite de ontem (29), por volta das 19h45, em um grave acidente entre duas carretas na MS 316, a 12 km de Costa Rica.

Trata-se de Jorge Vicente, 52 anos, natural de Sandovalina (SP) e Dirceu Mariano Mendes, 57 anos, natural de Santa Fé do Sul (SP).

Nossa reportagem informou anteriormente que havia a possibilidade de haver outras vítimas, mas a Polícia confirmou na manhã desta segunda-feira (30) apenas a morte dos dois motoristas.

Acidente

Conforme informações apuradas pela nossa reportagem no local do acidente, as duas carretas bateram de frente. A carreta placa CQH 8102, de Bady Bassitt (SP), que estava carregada de fraldas descartáveis e absorventes seguia sentido a Baús quando bateu de frente com a carreta placa AFC 8659, de Itambé (PR), carregada de milho que seguia sentido Costa Rica.

Há polícia está investigando as causas do acidente, mas há suspeitas que um dos motoristas dormiu no volante e invadiu a pista contraria, outra suposição, é que uma das carretas saiu para fazer uma ultrapassagem. Com a colisão as duas carretas pegaram fogo, os dois motoristas morreram carbonizados.

O incêndio foi controlado pela Brigada de Incêndio da ETH que contou com o apoio de oito caminhões pipa que utilizaram 80 mil litros de água.

O Capitão do Corpo de Bombeiros de Chapadão do Sul (MS), Aldinei Peres da Silva chegou junto com a Polícia Civil de Costa Rica até o local do acidente e coordenou toda a operação de controle do incêndio junto com os brigadistas da ETH. “Nós temos uma boa parceria com a ETH e quando acontecem esses acidentes eles sempre nós dão suporte”, conta o Capitão.

Devido à distância entre Costa Rica e Chapadão do Sul, a viatura de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros chegou ao local do acidente somente após uma hora e meia.

“Eu ouvi os gritos, mas infelizmente não pude ajudar, as chamas estavam muito alta”, relatou uma testemunha que disse ser o primeiro a chegar ao local do acidente.

Por causa do acidente, o tráfego de veículos foi interditado nos dois sentidos da rodovia As policias Civil e Militar também estiveram no local do acidente, onde ajudaram a controlar o trânsito que teve quilômetros de congestionamento, por horas.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar