Costa Rica 15 ℃

Donos de animais em MS suspeitam de envenamento e acionam polícia

Pelo menos quatro gatos e um cachorro aparecem mortos no Jardim Leblon

Publicado em 07/07/2011 12:11

Em duas semanas, cinco animais de estimação de moradores do Jardim Leblon, bairro localizado na região sul de Campo Grande, apareceram mortos, deixando os donos preocupados e suspeitando de envenenamento. Na maioria dos casos as “vítimas” são gatos. A dona de um dos animais registrou boletim de ocorrência na delegacia virtual da Polícia Civil nesta quarta-feira (6).

A professora Oneide Clementino Batagello, 45 anos, perdeu dois dos cinco gatos e afirma que a hipótese de envenenamento não é por acaso. Segundo ela, um veterinário fez exame de sangue em um dos bichanos mortos e constatou alto teor de substâncias tóxicas. A dona conta que o animal havia desaparecido por alguns dias e retornou aparentando fraqueza e com salivação.

Oneide disse que pensava se tratar de uma fatalidade até que outros animais começaram a apresentar os mesmos sintomas. “Outra gata minha apareceu babando e depois sumiu. Nesse meio tempo um gato de rua que fica nessa região também apresentou esses sinais e morreu também, foi o segundo. Dias depois encontrei a minha gata morta no quintal do vizinho”, relata.

Conversando com outros moradores do bairro descobriu que o gato de um dos vizinhos morreu também após apresentar esses sinais.

“Na segunda-feira um vizinho que passeava com o cachorro disse que ele (o animal) estava doente. Quando fui ver ele estava babando”.

Acreditando se tratar de ato criminoso, Oneide diz que tem cuidado redobrado com os gatos que restaram e afirma que a vizinhança também ficou em alerta. “Está todo mundo preocupado porque todos aqui têm animais”, completa.

A promotora de vendas Ana Paula Souza Coutinho, 24 anos, é a dona do cachorro que morreu na última semana, que também poderia ser vítima de envenenamento. Ela tem outros animais e também se diz apreensiva após o ocorrido. “Minha cadela não era de comer qualquer coisa. Eles devem ter jogado o veneno com algum pedaço de carne. Eu tenho gatos também e agora tenho que ficar cuidando”, diz.

Caso de polícia
O delegado titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Proteção ao Turista (Decat), Fernando Villa de Paula, disse ao G1 que casos de envenenamentos são classificados como maus tratos e devem ser investigados. A polícia só pode tomar alguma providência após o registro do boletim de ocorrência.

Oneide disse que levará nesta quinta-feira (7) o exame que atesta morte por envenenamento, para anexar ao boletim registrado via internet. “Quem fez isso é um criminoso”, disse a professora. (G1/MS).

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar