Costa Rica 25 ℃

Polícia Civil conclui inquérito do caso Vanessa

Delegado aponta Robson Mendes, Inácia Campos e Celso Maldaner como responsáveis pela morte

Publicado em 30/07/2011 07:01

Foto: Arquivo/CR em Foco

O delegado da Polícia Civil de Costa Rica (MS), Cleverson Alves dos Santos, concluiu ontem (29) o inquérito policial que apura o desaparecimento e morte de Vanessa Ferreira da Silva Nunes. A época do desaparecimento,  em 12 de dezembro de 2006, a adolescente tinha 15 anos.

Vanessa teria sido morta, de acordo com o relatório final das investigações, porque mantinha um relacionamento amoroso com Robson Mendes de Oliveira, 27 anos, um dos principais suspeitos do crime e estaria grávida dele. Para assinar a jovem, Robson teria contado com a ajuda da mulher dele, Inácia Campos, 35 anos e de Celso Maldaner dos Santos, 53 anos.

“As investigações apontaram que trata-se de um crime passional. Vanessa foi morta, por asfixia, na casa de Robson e Inácia no Vale do Amanhecer, onde provavelmente foi enterrada. Dias depois o corpo da jovem teria sido tirado do local e jogado no terreno onde foi construído o Centro de Eventos Ramez Tebet”, informa Cleverson.

Quando a construção do Centro de Eventos teve início, o operador de máquinas Fábio Venâncio Brito e trabalhava numa escavadeira no local, e ao retirar entulhos observou um saco, aparentando de adubo e ao jogá-lo sobre o caminhão, caíram dois ossos e cabelos. Em seu depoimento na polícia, Fábio confirmou que os cabelos eram de mulher. “O fato não foi comunicado a polícia e mais de 300 caminhões de entulho foram jogados juntos com os restos mortais no então lixão, na saída para Figueirão/MS”, explica o delegado.

No início do mês de março deste ano, a polícia civil realizou escavações na casa onde Robson e Inácia moravam quando Vanessa desapareceu e encontrou em um dos cômodos, um osso humano, provavelmente de um braço. Segundo Cleverson Alves, “o material foi enviado para perícia e o exame de DNA só não foi realizado porque o Instituto de Criminalística de Campo Grande, não tem o reagente necessário para este tipo de perícia”.

Cleverson e sua equipe de investigadores realizaram escavações ainda na saída para Figueirão, encontraram alguns ossos, aparentemente humanos que também foram enviados para serem periciados em Campo Grande.

O relatório final do inquérito tem elementos suficientes para condenar os três acusados, de acordo com o delegado Cleverson. “Todas as testemunhas foram unânimes em dizer que Robson mantinha um relacionamento amoroso com a Vanessa, que o caso era de conhecimento da Inácia que exigia uma atitude do marido e que a última vez que foi vista disse que iria encontrar com o Robson. Após prestarem depoimentos, muitas testemunhas passaram a ser ameaçadas pelo casal e por “Gaúcho”. Evidências muito claras de que os três planejaram e executaram a morte da jovem.

O envolvimento de Robson e Vanessa era de conhecimento de amigas íntimas da jovem, bem como de sua mãe, Lucimeire Ferreira da Silva, que disse a polícia que a jovem era apaixonada pelo acusado e que ele chegou a dizer que iria “roubar a sua filha”.

Na conclusão das investigações o delegado relata que ficou provada a existência dos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e aborto e que os responsáveis por tais práticas são Robson Mendes de Oliveira, Inácia Campos e Celso Maldaner dos Santos. “Agora é esperar que os três sejam levados a júri e condenados pelos crimes que cometeram”, finaliza o delegado Cleverson.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar