Costa Rica 27 ℃

Crise no Ministério emperra obras de rodovias em MS

A previsão era que a licitação fosse lançada ainda este mês

Publicado em 07/07/2011 08:03

Ministro Alfredo Dias (Foto: Divulgação)

A determinação do ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, de suspender por 30 dias o lançamento de novas licitações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) vai emperrar duas grandes obras previstas para as rodovias federais de Mato Grosso do Sul.

O projeto para a construção de 30 quilômetros de terceira faixa na BR-262 e também em alguns pontos da BR-163 já estava concluído e já havia sido enviado ao Dnit, em Brasília, para aprovação e abertura de concorrência pública. A previsão era que a licitação fosse lançada ainda este mês. Mas, por conta da decisão de Nascimento, o processo ficará parado pelo menos até agosto.

O projeto de construção das terceiras faixas também prevê o recapeamento de 390 quilômetros da BR-163, no trecho entre Campo Grande e Sonora, e outros 338 quilômetros da BR-262, entre a Capital e Três Lagoas. De acordo com o superintendente regional do Dnit, Marcelo Miranda, o atraso no lançamento da concorrência pública pode prejudicar inclusive o andamento das obras, quando estas iniciarem.

Segundo Miranda, por conta da suspensão, a construção das terceiras faixas na BR-262 e na BR-163 começará próximo ao período de chuvas e pode não haver tempo hábil para avançar nos trabalhos antes que o clima passe a atrapalhar as obras. "Se a gente lançar (a licitação) em agosto, até concluir todo o processo, vai dar para começar a obra no final de setembro. Isso atrasa tudo".

Além da duas obras maiores, segundo o superintendente, outros projetos para a manutenção das rodovias federais no Estado, que já tinham processos licitatórios em andamento, também podem ficar paralisados. "Sobre esses casos de obras menores a gente ainda está aguardando a orientação do Ministério dos Transporte e do Dnit nacional sobre como proceder".

Miranda, contudo, garantiu que vai argumentar sobre o prejuízos de atrasar o lançamento da licitação para saber se o Dnit abre exceção para Mato Grosso do Sul. O superintendente afirma que pedirá ao governador André Puccinelli (PMDB) e à bancada federal que pressionem o ministério e o Dnit para impedir o adiamento na abertura da concorrência pública.

O superintendente não informou o valor do investimento na BR-262 e na BR-163. A implantação de terceira faixa em 37 quilômetros da BR-163, também entre Campo Grande e Sonora, feita no ano passado, é apontada como responsável pela queda de quase 30% no número de mortes na rodovia.

Escândalo
Chamando de "Mensalão do PR", a revista Veja desta semana trouxe denúncias contra membros do Ministério dos Transportes e os diretores-presidentes da Valec e do Dnit, que comandariam esquema de corrupção. Conforme a reportagem, obras eram superfaturadas e havia cobrança de proprina das empreiteiras. (Correio do Estado).

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar