Costa Rica 15 ℃
Durante a Piracema, PMA autuou apenas dois pescadores no Rio Sucuriú
Policiais ambientais durante fiscalização (Foto: Divulgação/PMA)

Durante a Piracema, PMA autuou apenas dois pescadores no Rio Sucuriú

No Estado foram apreendidos 984kg de pescado, a menor quantidade de peixes desde 98

Publicado em 12/04/2011 20:59

A Piracema, período de reprodução dos peixes nos rios de Mato Grosso do Sul, terminou na terça-feira (1º), a operação estava em vigor desde o dia 5 de novembro, quando a PMA - Polícia Militar Ambiental começou a fiscalização.

De acordo com o subtende Ortiz da PMA de Costa Rica, no município durante o período da Piracema foi realizada apenas uma autuação que prendeu dois pescadores. Mas, neste mesmo período os policiais apreenderam oito caminhões de madeira do cerrado, sendo 216m³. E ainda, foram apreendidos 120m² de carvão.

Ainda conforme Ortiz, para o Carnaval a PMA estará trabalhando em escala especial e com isso estará utilizando de seu efetivo para apoiar a Polícia local, além de estar intensificando a fiscalização de pesca para que não haja abusos.

Ortiz alerta ainda que as pessoas que praticam a pesca devem cumprir as leis, pois, mesmo com a pesca aberta, várias atitudes continuam sendo crimes, inclusive, com as mesmas penas de pescar em período de piracema. Por exemplo: pescar com petrechos ou com método de pesca proibidos, em quantidade superior à permitida, ou em local proibido e capturar pescado com tamanho inferior ao permitido.

- Tantos os pescadores amadores quanto os profissionais devem retirar uma carteira emitida pelo Ministério da Pesca e Aquicultura, mesmo para pescar apenas um dia do ano. Em Mato Grosso do Sul, a pesca é proibida permanentemente em vários rios e, em alguns trechos, é liberada apenas na modalidade pesque-solte, explica.

MS    
Desde o dia 5 de novembro, quando a PMA começou a fiscalização da Piracema no Estado, foram apreendidos 984 quilos de pescado, a menor quantidade de peixes desde 1998, ano em que começou a contabilização das apreensões.

Apesar do número baixo de pescado apreendido, 69 pessoas foram presas praticando pesca ilegal. Segundo a PMA, os números se devem, principalmente, à estratégia adotada nas últimas Piracemas, de concentrar a fiscalização em pontos críticos, ou seja, cachoeiras e corredeiras. Além disso, grande parte dos pescadores foi presa no momento em que armavam os petrechos de pesca.

Comparando com a última Piracema, os números caíram. No período 2009/2010, foram apreendidos 1.790 quilos de pescado e 98 pessoas foram presas.

Outros números
Os policiais ambientais aplicaram durante a Piracema, R$ 101.590 em multas aos pescadores infratores. Foram apreendidos 957 anzóis de galho, 103 redes, 44 tarrafas, nove barcos, 50 carretilhas/molinetes, 35 caniços, uma canoa, 35 espinhéis, sete freezers/caixas isotérmicas, 1.500 iscas, nove motores de popa e 17 veículos. Com informações PMA.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar