Costa Rica 16 ℃

Pai de vereador assassinado denuncia ameaças e perseguição em Alcinópolis

Ao que tudo indica o vereador foi vítima de uma emboscada

Publicado em 16/07/2011 12:00

Alcino Carneiro, vice-prefeito de Alcinópolis e pai do ex-presidente damara, Carlos Antônio Carneiro, que foi assassinado a tiros no dia 26 de outubro do ano passado, disse que, depois do crime, sofreu perseguições e "fechadas" no trânsito de Campo Grande, além da "visita" de dois homens em sua propriedade rural, que fica em Alcinópolis.

Sem ter condições de contratar seguranças particulares, Alcino Carneiro relata que no dia 26 de novembro passado dois homens em motocicletas foram até sua fazenda e conversaram com o funcionário.

"Os dois chegaram e perguntaram o nome dele e se ele estava sozinho. Ele disse que sim. Daí viraram as costa e um deles disse: "Hoje nós perdemos a viagem, mas da próxima a gente não perde". Para o pai do vereador isto foi um recado em tom de ameaça de morte.

Em fevereiro deste ano, Alcino relata que um veículo modelo Fiat Uno, cinza, começou a perseguir o carro dele e nas proximidades de um atacadista localizado na Avenida Costa e Silva. Ele conta que o condutor começou a emparelhar o com o dele, buzinar, acelerar e depois sumiu.

No dia 17 de março Alcino Carneiro afirma que um carro verde escuro ou preto, provavelmente um Gol também teve praticamente as mesmas atitudes provocativas do mês de fevereiro. Em nenhum dos casos, o vice-prefeito conseguiu anotar as placas, apenas comunicou o delegado de Alcinópolis e a de Campo Grande, que tem relação direta na investigação do assassinato do vereador.

Em Campo Grande tratando de assuntos que prefere não revelar, o pai do vereador disse que conversou com a delegada da 1ª DP da Capital, que é a responsável pelo inquérito policial. "Ela me disse que no dia 2 de julho encerrou o inquérito".

A reportagem entrou em contato com a delegada, que preferiu não revelar informações sobre oitivas, diligências e o encerramento do inquérito.

Sem revelar novidades das investigações, que correm em segredo, a delegada disse que certamente conclui o inquérito logo, logo. Sobre as diligências que fez desde o crime, Roseman afirma que concentrou a maioria delas em Campo Grande e não mais voltou à cidade de alcinópolis.

Questionada sobre indícios de quem seria o ou os mandantes do crime, Roseman também preferiu não revelar se tem nomes.

O crime
Carlos Antônio Carneiro foi morto por volta das 13 horas do dia 26 de outubro, em frente ao hotel Vale Verde. Ele foi atingido por tiros e morreu no local.

Segundo a polícia, dois agentes da DGPC (Delegacia Geral De Polícia Civil) perceberam a movimentação do pistoleiro Ireneu Maciel, conhecido como Vaca Magra, e o seguiram. Ele foi preso com o comparsa Aparecido de Souza Fernandes, que pilotava a motocicleta que daria fuga à dupla. Fernandes disse em depoimento que não sabia que o colega era pistoleiro e que ia matar o vereador

.

Arquivo


Ao que tudo indica o vereador foi vítima de uma emboscada. Ele chegou ao hotel e disse na recepção que alguém (nome não revelado) o esperava para almoçar. (Midiamax).

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar