Costa Rica 19 ℃

Eduardo Rocha rebate acusações e fala do maior hospital público do MS

Rocha destacou que o mais importante são as informações, que garantem melhorias e investimentos na saúde

Publicado em 07/07/2011 09:18

Foto: Wagner Guimarães

O deputado estadual Eduardo Rocha, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, rebateu na quarta-feira (6) as acusações feitas por deputados petistas, na sessão de terça-feira, dia 05. Rocha esclareceu que o informe publicitário feito pelo Governo do MS teve como objetivo mostrar ações do governo.

- Foram usados atores em algumas cenas para não causarmos o constrangimento de filmar pessoas doentes e debilitadas. Não era um documentário, foi apenas um informe, uma propaganda, disse. Ele destacou que o mais importante são as informações, que garantem melhorias e investimentos na saúde.

Em sua fala, o deputado esclareceu que o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul é o maior hospital público do Estado, com atendimento 100 % do SUS e uma das unidades hospitalares referência do Centro-Oeste. Também é referencia estadual em média e alta complexidade, além de ser um centro de formação profissional. O Hospital atua em quatro linhas: materno-infantil, cardio-diagnóstico, oncologia e pacientes críticos.

Um dos principais aspectos positivos do HR, segundo Eduardo Rocha, é a modernização da gestão, implantada pelo Governo do MS com a gestão profissional. “Em abril de 2010, o HR foi habilitado como Hospital de Ensino, oferecendo 10 programas de residência médica, garantindo qualificação para 80 médicos residentes.

O deputado esclareceu que atualmente um total de 360 médicos atendem na unidade hsopitalar, que conta com mais de 1.500 funcionários. “Por mês uma total de 6.400 são atendidas. Para ampliar, o Governo pretende investir este ano mais R$ 17 milhões em recursos próprios, ampliando em mais 90 leitos. São R$ 12 milhões em obras físicas e R$ 5 milhões em equipamentos hospitalares”, afirmou. Também merece destaque a realização mensal de 2.800 consultas especializadas, 1.200 internações, 500 cirurgias e a realização de 45 mil exames, incluindo tomografias, cateterismo e ultra-sonografia. São oito salas de cirurgias e a previsão é que a partir do segundo semestre sejam realizadas 800 cirurgias por mês.

Estrutura hospitalar
O Hospital Regional conta um um complexo materno infantil de qualidade. São 45 leitos , número que será dobrado ainda este ano. Também serão entregues em breve mais três salas de parto, quatro salas de cirurgia para cesáreas e outras intervenções ginecológicas. Na UTI Neonatal , o nde hoje são oito vagas, serão implantadas mais duas. Já a UTI Intermediária ou semi-intensiva a quantidade de leito sobe de 12 para 20 e no programa canguru (onde as mães podem dormir ao lado dos filhos na incubadora, serão 10 novos leitos.

Além disso, a UTI do Hospital passa de 11 para 40 leitos, com a construção de novo centro obstétrico e cirúrgico ; ampliação do PAM em 2.500 metros quadrados, ampliação de 42 para 120 pessoas atendidas mensalmente no serviço de hemodiálise e já foram concluidas a nova lavanderia e o refeitório dos trabalhadores da unidade hospitalar.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar