Costa Rica 26 ℃

Eduardo Rocha tem trabalho reconhecido em Conferência Nacional sobre Crack

Rocha foi reverenciado pelo trabalho que vem desempenhando em MS no enfrentamento e combate ao crack

Publicado em 14/12/2011 07:03


O nome do deputado estadual Eduardo Rocha foi reverenciado durante conferência realizada na terça-feira (13), em Brasília (DF), pelo trabalho que vem desempenhando em Mato Grosso do Sul no enfrentamento e combate ao crack. O deputado participou da vídeo conferência  para apresentação do relatório final da subcomissão temporária de Políticas Sociais sobre Dependentes Químicos de Álcool, "Crack" e Outras Drogas. A reunião aconteceu no Auditório Antônio Carlos Magalhães, do Interlegis e foi conduzida pelo presidente da Subcomissão, senador Wellington Dias (PT-PI), transmitida para as assembleias legislativas de todo  País. O relatório vai ser encaminhado à Presidência da República, ministérios, governos estaduais e prefeituras, além do Ministério Público e da OAB - Ordem dos Advogados do Brasil.

A secretária estadual de Assistência Social e Trabalho, Tania Mara Garib participou da mesa diretora da Conferência e falou do trabalho do deputado Eduardo Rocha, destacando a atuação com as famílias que comparecem às audiências em todo MS. O deputado falou durante a videoconferência e pediu policiamento mais ostensivo e permanente nas fronteiras com o Paraguai e a Bolivia. A secretária pediu urgência nas ações descritas no Plano Nacional de Combate ao Crack. “Este plano pode não ser o melhor, mas precisa ser implantado com urgência. A situação é muito grave”, disse.

O relatório apresentado contem as conclusões tiradas pelos senadores depois de nove meses de discussões relacionadas à dependência de álcool e drogas no Brasil. Os senadores ouviram representantes dos governos federal, estaduais e municipais, médicos, movimentos sociais e comunidades terapêuticas, sindicatos e instituições privadas e ex-dependentes químicos. Além disso, analisaram experiências internacionais de combate às drogas. Segundo a senadora Ana Amélia, o relatório foi dividido em ações sociais, prevenção e reinserção social, segurança pública e legislação penal, além de saúde pública e tratamento, que são os eixos que determinam uma política de enfrentamento ao crack e às outras drogas.

A Subcomissão foi criada em março de 2011, sendo presidida pelo senador Wellington Dias (PT-PI). Ao todo, foram realizadas doze audiências públicas, sob a forma de painéis, e ouvidos 32 pessoas convidadas pelos senadores. A sociedade também participou dos debates, enviando, pela internet, 32 sugestões para ajudar na atuação dos parlamentares. Instalada no dia 29 do mês de março deste ano, a comissão foi presidida pelo senador Wellington Dias (PT-PI), e teve vice-presidência da senadora Ana Amélia (PP-RS), também relatora, e como membros os senadores Waldemir Moka, Vanessa Grazziotin, Angela Portela, Cristovam Buarque, Paulo Davim, Eduardo Amorim e Cícero Lucena.

Também participaram o diretor de Projetos Estratégicos e Assuntos Internacionais Senad, Vladimir Stempliuk; da Comissão Especial de Estudos e Proposições Destinados a Combater e Prevenir os Efeitos do Crack e de Outras Drogas da Cedroga, deputado Givaldo Carimbão (PSB-AL); o presidente da Cedroga, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG); a deputada Rosane Ferreira (PV-PR); a secretária de Trabalho e Assistência Social do Mato Grosso do Sul, Tânia Mara Garib; o presidente da Federação Norte-Nordeste das Comunidades Terapêuticas, Célio Barbosa; além do vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), dr. Emmanuel Cavalcante. (Da assessoria).

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar