Bom dia, Visitante! (entrar - cadastro)

Banner 2 CMCR

17 de junho, 2017 às 12:48

Temer é "chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil", diz Joesley a revista

O empresário destaca que Temer sabia dos repasses para Cunha e Funaro

Foto: EVARISTO SA / AFP

O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse que o presidente Michel Temer é o "chefe" da "maior e mais perigosa organização criminosa desse país", estabelecida na Câmara dos Deputados. Em entrevista à revista Época, o executivo afirma que junto a outros políticos do PMDB, como Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves, Geddel Vieira Lima e Moreira Franco, Temer montou um esquema para receber propina em troca de apoio político no Congresso e em órgãos do governo.
 
Segundo Joesley, "quem não está preso (da organização criminosa) está hoje no Planalto". Conforme o empresário, o núcleo político comandado por Temer é o grupo "de mais difícil convívio" que ele teve na vida. Conforme a publicação, após o primeiro contato dos dois, em 2010, Temer teria solicitado diversos favores ao executivo ao longo dos anos, como o pagamento do aluguel de um escritório em São Paulo. 
 
Na entrevista, Joesley afirma que conheceu Temer "através do ministro Wagner Rossi, em 2009, 2010" e que a relação dele com o presidente sempre foi institucional, "de um empresário que precisava resolver problemas e via nele a condição de resolver problemas".
 
Joesley diz que Geddel, que ocupou a Secretaria de Governo, seria o principal interlocutor entre o empresário e Temer e estava sempre preocupado se os pagamentos de propina para Cunha e Lúcio Funaro, apontado como operador do ex-presidente da Câmara, estavam sendo mantidos para comprar o silêncio dos dois. Conforme Joesley, existia uma hierarquia entre Funaro, Cunha e Temer. 
 
O empresário destaca que Temer sabia dos repasses para Cunha e Funaro. Quando a delação da JBS foi divulgada, um dos trechos da gravação da conversa entre Joesley e o peemedebista que mais pesou contra o presidente era sobre esse assunto. Na gravação, o executivo afirma que havia "zerado as pendências" com Cunha. 
 
— Eu tô de bem com o Eduardo — disse o empresário.
— É, tem que manter isso, viu? — respondeu Temer.
 
Joesley destacou que Cunha usava o cargo de presidente da Câmara para solicitar pagamentos para defender os interesses do empresário na Casa, como a obstrução de CPIs. "Aí virou CPI para cá, achaque para lá', declarou em um trecho.
 
Até o momento, apenas parte da entrevista foi divulgada pela Época. O trecho disponível no site da revista é centralizada nas falas de Joesley contra o núcleo de Temer. Segundo a revista, o empresário fez também na entrevista revelações sobre crimes cometidos por diversos partidos, incluindo o PT e o PSDB.
 
Contraponto
 
Procurada por Zero Hora, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República disse que o presidente Temer não vai se pronunciar sobre o assunto no momento.
 
Zero Hora
Banner - tio Luciana
Comentários (0)
Enviar para um amigo
Imprimir

não há comentários

Não perca tempo e seja o primeiro a comentar esta notícia.

Antes de registrar seu comentário, Atenção! O site Costa Rica em Foco não divulga comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a Lei, que não tenham o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!


NAS ALTURAS

Coluna Roberto Costa

SANGUE NOS OLHOS

Coluna Roberto Costa

Charge da Semana

Confira as principais charges que estão circulando na internet.

Criança criada pela avó

» todas as charges

PUBLICIDADE

anuncie aqui

Entrevistas / Artigos

» todas as entrevistas e artigos

Melhores do Ano

Siga-nos

FacebookTwitter


Jornalismo com credibilidade na região norte!