Bom dia, Visitante! (entrar - cadastro)

CONHEÇA COSTA RICA

04 de outubro, 2019 às 12:32

Família de macacos brinca de saltar em rio e impressiona casal israelense: 'Lua de mel inesquecível'

Segundo o responsável pelas imagens, cerca de 50 animais estavam no local na hora em que parte da família começou a saltar nas águas do rio Salobra, em Miranda (MS).

Foto: André Bittar/Arquivo Pessoal

Uma família de macacos não deixou a diversão de lado e nem permitiu que uma pequena embarcação com um casal israelense, em lua de mel, atrapalhasse os saltos de uma árvore dentro do rio Salobra, na manhã desta quinta-feira (3), em Miranda, no Pantanal sul-mato-grossense.
 
De acordo com o casal Dima Machlin e Katy Gorelov, de 32 anos, que está há quatro dias no local, a viagem de lua de mel está sendo inesquecível: "O Pantanal é um dos locais mais lindos que já estivemos. A vida selvagem aqui é simplesmente incrível", explicou ao G1 o engenheiro de software Dima, ao que Katy ainda acrescentou:
 
"Eu achei fantástico a cena deles [macacos] saltando dentro do rio. O legal de tudo isso é que eles nem se preocuparam com a nossa presença e continuaram brincando ao pular daquela árvore", relembra.
 
O vídeo feito pelo fotógrafo Léo Copetti mostra o momento em que a família de macacos, que segundo ele era composta por cerca de 15 animais, brincam ao calor de aproximadamente de 35 ºC pulando de uma árvore dentro do rio. Ao total são três saltos.
 
O primeiro pulo é praticamente sobre a lente de outro fotógrafo que quase não consegue registrar o momento. O macaquinho não se preocupa com a presença dos turistas a pula dentro do rio. O segundo animal salta pós 10 segundos e o último, fica um pouco receoso, mas toma coragem e enfrenta a altura pulando dentro do rio. 
 
Segundo o fotógrafo que flagrou a família de macacos, André Bittar, os turistas sempre se impressionam com os animais. Eles voltaram a aparecer com mais frequência após a segunda chuva chegar a região após um longo período de seca.
 
O Pantanal que recentemente passou por um período de estiagem e foi castigado em muitas regiões pelas queimadas, voltou a ter chuva após 36 dias de estiagem. Recentemente um grupo de 23 andorinhas foram flagradas tomando banho de chuva. Ao todo, foram 72 cliques feitos pelo fotográfo até ele chegar à imagem, em que os pássaros sobrevoam e aproveitam uma cerca e no lugar "se deliciam" com a chuva, a segunda após um período de estiagem e combate a incêndios na região.
 
Diferente dos animais que saltam dentro da água, em setembro deste ano, outro grupo de macaquinhos foi flagrado, mas fugindo das chamas que atingiam a vegetação às margens da BR-262, em Corumbá, também no Pantanal sul-mato-grossense. De acordo com o empresário Bruno Girotto, responsável pela imagem, cerca de 30 macacos atravessaram a rodovia em busca de um local seguro e longe do fogo.
 
O vídeo que foi feito de dentro do carro, Bruno conseguiu filmar parte do bando. Na imagem é possível ver cerca de 3 macacos subindo em árvores e coqueiros e do outro lado da pista, mais dois animais são vistos. No fundo da rodovia que da acesso a ponte do rio Paraguai, a visão é prejudicada por conta da intensa fumaça.
 
Na época, o governo de Mato Grosso do Sul tinha decretado por 180 dias, situação de emergência em razão do grande número de queimadas no estado, principalmente na região do Pantanal. Com o decreto o governo do estado pode comprar produtos e contratar serviços para o combate às queimadas sem licitação, além de se habilitar para receber auxílio do governo federal em termos de recursos, máquinas e equipamentos, até mesmo das organizações militares. Imagens impressionantes, não só na região pantaneira, mas também no cerrado, mostraram o rastro de destruição deixado pelas chamas.
 
Abaixo, imagens feitas por um drone, é possível ver os estragos que deixaram centenas de hectares destruídas. Pela sequência do vídeo, é possível ver uma única árvore verde que resistiu ao fogo. Uma outra imensa área triangular cinzenta divide um lado da pista da rodovia com uma outra área que está com a vegetação seca.
 
O drone percorre o trecho e a impressão é de um "mar cinzas". Dois Ipês amarelos também resistiram , barracos de um assentamento localizado às margens da rodovia foram destruídos pelo incêndio e um outro Ipê amarelo, é a única forma de vida em uma grande área que foi tomada pelas cinzas.
 
Por Flávio Dias, G1 MS — Campo Grande
Outubro Rosa - Novembro Azul
Imprimir


Charge da Semana

Confira as principais charges que estão circulando na internet.

Amazônia

» todas as charges

PUBLICIDADE

DRA Poliana Gif

Entrevistas / Artigos

Henrique Raskin

A democracia tem dono?

Iran Coelho das Neves

A Política da Boa Gestão

» todas as entrevistas e artigos

Porco no Rolete

Siga-nos

FacebookTwitter


Jornalismo com credibilidade na região norte!