Costa Rica 26 ℃

Governo do Paraguai interdita fazenda por suspeita de aftosa

Resultados devem sair em dois dias e governo teme prejuízos à imagem do país

Publicado em 02/01/2012 22:12

O governo paraguaio interditou, nesta segunda, dia 2, uma fazenda de gado bovino no Estado de San Pedro, no norte do país, por suspeita de contaminação por febre aftosa, apenas três meses após a doença ter aparecido na mesma região.

— Nossos técnicos verificaram a informação prestada pelo estancieiro Gustavo Trugger sobre a enfermidade, que estaria afetando cerca de 170 animais de sua fazenda — explicou o diretor do escritório estadual de saúde animal, Daniel Rojas.

A fazenda de Trugger está localizada no distrito de Piri Pukú, na periferia de San Pedro, a cerca de 340 quilômetros da capital Assunção. O estabelecimento fica a 20 quilômetros do foco de aftosa detectado em setembro do ano passado, que implicou na declaração de emergência sanitária animal e a perda do status de país livre da aftosa pelo Paraguai. A informação é do jornal Diario Popular.

Rojas explicou que, na semana anterior, foram revacinados 500 mil bovinos pertencentes a 4,5 mil produtores da região, mas foi constatado que cerca de 300 deles não estavam dentro do padrão do sistema sanitário do governo.

Ele acrescentou que dentro de dois dias será obtido o resultado da amostra de sangue coletada nos animais da fazenda de Trugger. Segundo o governo paraguaio, estão sendo analisadas 23 amostras.

— Ressaltamos, porém, que o mercado internacional está recebendo carne paraguaia das demais zonas produtoras, menos das fazendas de San Pedro — explicou.

O governo informou que está preocupado com o assunto, pois a informação de novo foco de aftosa "causa danos à imagem do Paraguai".

Fonte: Jovem Sul News

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar