Costa Rica 26 ℃

Adolescente que matou irmãos diz não estar arrependido

As afirmações foram feitas durante esta tarde em depoimento a polícia

Publicado em 10/04/2012 19:00

Adolescente que matou irmãos diz não estar arrependido
Delegada diz que adolescente precisa de avaliação psiquiátrica (Foto: Divulgação)

O adolescente de 15 anos, acusado de matar os irmãos Rodrigo e Walquíria, no último fim de semana em Campo Grande, prestou depoimento que durou pelo menos três horas, agora a tarde, na Deaij - Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude, na Capital.

Segundo a delegada Maria de Lourdes Cano, titular da Deaij, durante todo o tempo o menor se mostrou frio e sem qualquer arrependimento pelos fatos. Segundo a delegada o jovem disse que após matar o irmão de 19 anos ainda furtou a carteira, mochila e outros pertences pessoais dele e revelou que caso os pais estivessem em casa, também seriam mortos.

O menor contou durante o depoimento que antes de praticar o crime, verificou se os pais estavam em casa. Em seguida foi até o  quarto do irmão, mirou no coração e fez um disparo.

A irmã ouvindo o barulho do tiro foi verificar o que acontecia, sendo atingida por um disparo na nuca, quando chegou na porta. Ao tentar correr para avisar os pais a jovem recebeu mais um tiro no tórax e morreu na hora.

Walquíria ouviu o tiro e foi ver o que havia acontecido. Ao chegar à porta, recebeu um tiro na nuca. A jovem saiu correndo em direção ao quarto dos pais e, enquanto tentava chamá-los, foi atingida no tórax. Ela morreu no local.

Não há motivos para o crime que segundo a delegada Maria de Lourdes foi planejado pelo adolescente, que segundo ela deve passar por uma avaliação psiquiátrica dada a frieza e naturalidade com que trata toda a situação.

Após prestar depoimento na Deaij o adolescente foi encaminhado para a Promotoria de Justiça de Campo Grande. Ele vai responder por duplo homicídio, qualificado por motivo torpe, fútil e vingança. Já o pai dele, o policial civil Paulo Vilar, vai responder por omissão de cautela.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar