Costa Rica 19 ℃

Giroto participa de ‘união de forças’ para garantir recursos a cidades

O parlamentar vai unir forças com a bancada federal sul-mato-grossense para viabilizar o dinheiro

Publicado em 12/04/2011 20:59

Deputado participa de reunião na Assomasul (Foto: Divulgação)

O deputado federal Giroto (PR-MS) vai buscar em Brasília mais recursos para atender as cidades atingidas pelos temporais que caíram nos últimos dias no Estado. Hoje, o Governo federal repassou R$ 5 milhões aos cofres estaduais, mas o valor é considerado insuficiente – só o Governo estadual pleiteia R$ 109 milhões - em virtude da gravidade dos estragos causados pelas cheias. O parlamentar do PR vai unir forças com a bancada federal sul-mato-grossense para viabilizar o dinheiro.

O objetivo da mobilização de todos os deputados federais e senadores é convencer o Governo federal a liberar recursos emergenciais compatíveis com a realidade de cada município. Só para Campo Grande serão solicitados R$ 40 milhões, fora as outras localidades que ainda fazem o levantamento, além dos R$ 109 milhões que foram pedidos ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, na última sexta-feira, durante visita ao Estado. Este dinheiro é para recuperar 31 pontes e 1.117 quilômetros de rodovias estaduais destruídos pela força das águas. Para  reconstrução das pontes em concreto são  R$ 28,474 milhões e outros R$ 80 milhões são para recuperar as estradas.

O anúncio desta união de forças foi na tarde de hoje, em Campo Grande, na sede da Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul (Assomassul) durante encontro da bancada federal, o governador André Puccinelli e 40 prefeitos de Mato Grosso do Sul. Na reunião, o governador  aconselhou os prefeitos a elaborar bem os decretos de “situação de emergência” sob o risco de não receber recursos federais. "A partir de amanhã vou ao Ministério da Integração para reforçar o pedido de recursos para recuperar os estragos", afirmou Giroto.

Segundo Puccinelli, por falta de documentação muitos municípios deixam de receber dinheiro, já que para fazer aplicação do dinheiro, a União exige documentação e projetos. Ele disse que ainda não foram liberados nem mesmo os mais de R$ 9 milhões solicitados ao Governo federal para socorrer oito municípios que decretaram situação de emergência em setembro de 2010.



SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar