Costa Rica 20 ℃

Jogador Adriano volta a falar hoje sobre tiro em carro

A previsão é de que a sessão comece às 15h

Publicado em 11/12/2012 08:22

O jogador de futebol Adriano voltará, na tarde desta terça-feira (11), ao 9º Juizado Especial Criminal da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. O atleta participará da audiência de instrução e julgamento do processo a que responde pelo tiro disparado dentro de seu carro, que feriu a mão de Adriene Cyrilo Pinto, em dezembro de 2011. A previsão é de que a sessão comece às 15h.

Após ter recusado acordo com a vítima em audiência anterior, Adriano foi denunciado pelo Ministério Público estadual (MP-RJ) por lesão corporal leve. O ex-policial Júlio Cesar de Oliveira, segurança do atleta, que estava no veículo e seria o dono da arma, também foi denunciado. Se condenados, os dois podem pegar de dois meses a um ano de prisão.

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), a audiência, no dia 6 de novembro, ocorreu sem a presença de Adriene, que alegou problemas de saúde. Além disso, segundo o TJ-RJ, "foi oferecida a Júlio Cesar e Adriano a proposta de acordo com a vítima e a opção de transação penal, que consistia no pagamento de 30 e 150 salários mínimos, respectivamente, porém os dois recusaram".

Mudança no depoimento

Ouvida no dia 19 de setembro, Adriene contou que Adriano estava no banco traseiro e manuseou a arma que era de propriedade do ex-policial.

A vítima chegou a afirmar em depoimento à polícia que ela mesma teria feito o disparo dentro do carro do jogador. Depois, voltou atrás, justificando que, na ocasião, se sentiu pressionada a assumir a responsabilidade e que o jogador teria prometido pagar as despesas médico-hospitalares.

Segundo o promotor Márcio Almeida Ribeiro da Silva, o hospital Barra D'Or, que atendeu Adriene, está cobrando na Justiça as despesas. A assessoria de imprensa do jogador teria afirmado à direção da unidade que ele não se responsabilizaria pelo pagamento.

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Rede D'Or afirmou que não comentaria a ação contra Adriene nem divulgaria o valor atualizado da dívida.

Fonte: G1

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar