Costa Rica 27 ℃
Marido mata mulher e registra boletim de ocorrência de desaparecimento
Célia Maria de Paulo (Foto: Divulgação)

Marido mata mulher e registra boletim de ocorrência de desaparecimento

Ronair confessou que matou a mulher para não pagar pensão alimentícia

Publicado em 13/05/2011 17:47

Policiais civis de Costa Rica (MS) prenderam no final da manhã de hoje (13) Ronair Luis de Paula, 34 anos, por homicídio Doloso – Violência Doméstica e Ocultação de Cadáver. Ele matou a mulher, Célia Maria de Paulo, 35 anos, enforcada (asfixiada), na última terça-feira, dia 10 de maio, na casa onde viviam, na Rua Amazonas, no Sonho Meu 2. Ronair disse a polícia que matou Célia para não pagar pensão alimentícia para a filha de 15 anos.

Ronair e Célia se conheceram há 15 anos, tiveram um relacionamento amoroso rápido, do qual nasceu a menor K.P. .  Célia morava em Cacoal,no estado de Rondônia e há 5 meses veio para Costa Rica (MS) a pedido de Ronair que disse que queria conhecer a filha, que viu apenas quando bebê e registrá-la como sua filha.

Quando Célia chegou em Costa Rica, o casal reatou o relacionamento e ela foi morar na casa de Ronair, que pouco tempo depois mudou de ideia e não mais quis registrar a filha. Célia procurou o Fórum e deu início a ação judicial para o reconhecimento de paternidade e pagamento de pensão alimentícia.

Na última terça-feira, dia 11, Célia e Ronair teriam uma audiência na defensoria pública às 8 horas da manhã. Porém por volta de 7 horas da manhã Ronair entrou no quarto onde a mulher estava se arrumando, para ir ao Fórum e a enforcou, com as mãos.

Segundo o Delegado Cleverson Alves dos Santos a vítima reagiu. “Os dois entraram em luta corporal e ela arranhou o pescoço de Ronair, que a jogou no chão e matou por asfixia”, afirma o Delegado.

O arranhão no pescoço de Ronair, que procurou a polícia civil na última quarta-feira (11) para registrar boletim de ocorrência de desaparecimento de pessoa, intrigou as policiais civis Joelma Belchior e Neovanir Oliveira, policiais responsáveis pela investigação.

Durante interrogatório Ronair entrou em contradição e acabou confessando que matou a mulher asfixiada e que para ocultar o crime, levou o corpo de Célia Maria para Chapadão do Sul (MS), onde jogou em meio a uma plantação de algodão, na fazenda Clatéia às margens da rodovia que liga Chapadão do Sul a Cassilândia (MS). A polícia civil localizou o corpo de Célia no início da tarde de hoje, no local indicado por Ronair.

“A frieza de Ronair assusta. Além de detalhar o crime com riqueza, sem esboçar reação nenhuma ele afirmou que enforcou Célia e que por três vezes ela voltou a respirar e que em todas as três vezes ele voltou a enforcá-la para ter certeza que estava morta”, relata a investigadora Joelma Belchior.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar