Costa Rica 21 ℃

Operação conjunta prende quatro traficantes, em Aparecida do Taboado

A Polícia fez agradecimento ao MP e o Poder Judiciário pela credibilidade em conceder os mandados

Publicado em 04/05/2011 10:28

Foto: Divulgação/DEPOL

Na manhã da última terça-feira (03), na Rua Salgado Filho, Jardim Aeroporto II, na cidade de Aparecida do Taboado, durante uma operação conjunta entre a Polícia Civil e Militar foram presos em flagrante Edjan Camargo da Silva, 31 anos, Lucimar Souza Leonel Piemonte de Oliveira, 35 anos, um adolescente de 16 anos.

Os policiais encontraram com o adolescente quatro “paradinhas” de "pedra de crack", com o peso total de 1,6 gramas. Ainda no local dos fatos, após entrevistas preliminares com os policiais, Lucimar e o menor confessaram que vendiam “paradinhas” de "pedra de crack" pelo valor de R$ 10,00 (dez reais) cada uma.

Lucimar e o adolescente também contaram aos policiais que era Edjan quem comprava a "pedra de crack" e que fazia as “paradinhas”, fornecendo as mesmas para que fossem vendidas aos usuários que procuravam a casa, esclarecendo que ele trouxe umas 18 “paradinhas” para serem vendidas, mas Edjan negou a participação no crime.

Os policiais Civis e Militares de Aparecida do Taboado estavam investigando os moradores daquela casa já fazia algum tempo. A Delegacia de Polícia Civil recebeu várias denúncias anônimas sobre o comércio ilegal de drogas naquele local, motivo pelo qual foi solicitada a concessão de um mandado de busca judicial no final do mês de abril do corrente ano.

De posse do mandado, os policiais aguardaram o momento mais oportuno e deram cumprimento à diligência. Foram apreendidos ainda R$ 90,00 (noventa reais) em dinheiro, R$ 66,85 (sessenta e seis reais e oitenta e cinco centavos) em moedas e objetos de origem duvidosa.

Outro crime
Já na tarde de terça-feira, na Rua Maria José de Lelis, Vila Barbosa, em Aparecida do Taboado, os policiais Civis e Militares deram cumprimento a mandado de busca judicial junto à residência de Mônica de Oliveira, 25 anos, sendo que foram localizadas 11 “paradinhas” de "pedra de crack", pesando 6,2 gramas.

Os policiais esperaram o momento mais oportuno e realizaram a diligência. Quando dos fatos, foi solicitado o comparecimento de uma escrivã de Polícia para revistar Mônica, a qual tentou se desvencilhar da droga, jogando um pacotinho contendo as 11 “paradinhas” embaixo de uma cama, no entanto, a manobra foi constatada e a mesma presa pela prática do crime de Tráfico de Drogas.

Também foram apreendidos objetos de origem duvidosa e a quantia de R$ 972,00 (novecentos e setenta e dois reais) em dinheiro. Mônica negou ser a proprietária do entorpecente, alegando que uma “amiga” que é usuária havia deixado as drogas naquele local.

Os policiais não acreditaram nas argumentações da mesma, eis que existem denúncias quanto ao comércio de drogas. Os policiais disseram que em agosto de 2010, uma equipe do GARRAS – Grupo Armado de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros já havia revistado a residência de Mônica, mas naquela ocasião, não foram encontradas drogas.

A Operação Policial culminou com a lavratura de dois autos de prisão em flagrante. Embora ambas as apreensões tenha sido de pequena quantidade de drogas, a confissão de traficância e os demais indícios dão conta da existência do comércio ilegal de drogas, motivo pelo qual todos foram autuados em flagrante delito.

As Polícias Civil e Militar fizeram o cordial agradecimento ao Ministério Público e o Poder Judiciário pela credibilidade em conceder os mandados de busca judicial para a realização das diligências e a especial gentileza do Poder Judiciário em viabilizar a transferência das duas mulheres que foram presas para a comarca de Três Lagoas (MS), eis que na Delegacia de Polícia existem outros 40 presos recolhidos provisoriamente. Com informações DEPOL de Aparecida do Taboado.

SIGA-NOS NO Costa Rica em Foco no Google News

Pode te Interessar